As vendas no varejo tiveram alta de 1,0% no mês de outubro, em relação a setembro, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mesmo período, a receita nominal do comércio varejista subiu 1,3%. Ambos resultados tiveram ajuste sazonal.

Nas séries sem ajuste, o varejo brasileiro cresceu, em volume de vendas, 1,8% frente a outubro do ano passado e 2,5% nos 10 primeiros meses do ano. Nos últimos 12 meses, a alta é de 3,1%.

A receita nominal avançou 7,9% em comparação a setembro ao mesmo mês do ano anterior, e 8,9% no acumulado de 2014. No período de um ano anterior a outubro, a alta foi de 9,4%.

Vendas sobem em nove de 10 atividades

Nove entre 10 das atividades do varejo registraram alta no volume de vendas ante setembro, com ajuste sazonal. Se destacaram veículos e motos, partes e peças, com o maior avanço (4,3%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, com 3,5%.

As vendas de tecidos, vestuário e calçados subiram 2,0%, ao passo de materiais de construção, 1,4%. O desempenho de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos foi 1,4% superior.

Em relação a outubro de 2013, seis de oito atividades apresentaram alta, puxada pelo bom desempenho de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, que avançaram 9,8%. Artigos de uso pessoal e doméstico subiram 5,1%), e combustíveis e lubrificantes, 1,8%). As vendas de ivros, jornais, revistas e papelaria caíram 13,5%.

Produtos farmacêuticos em destaque

Nos acumulados do ano e dos últimos 12 meses, as variações no setor farmacêutico alcançaram altas de 9,5% e 9,9%, respectivamente. Segundo o IBGE, o aumento dos preços dos produtos farmacêuticos, que subiram 4,9% em 12 meses contra 6,6% do índice geral, segundo o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), e a essencialidade dos produtos explicam o desempenho positivo do segmento.

 

Fonte: G1