A última vez em que os dois presidentes se encontraram foi em uma audiência no Ministério Público do Trabalho da 18º Região, em junho de 2013

Oito meses sem trocar nenhuma palavra, as direções do Simelgo e do SindMetal-GO se reúnem na noite desta terça-feira 4 de fevereiro para iniciar as negociações da Convenção Coletiva da categoria para o período 2014/2015.

A última vez em que os dois presidentes se encontraram foi em uma audiência no Ministério Público do Trabalho da 18º Região, em junho de 2013. As partes tentavam uma mediação para colocar fim ao movimento grevista dos metalúrgicos, que acabou frustrada.

O sindicato profissional deu o pontapé inicial na Campanha Salarial com bastante antecedência, no mês de outubro do ano anterior e desde o dia 2 de dezembro esperava por um sinal dos “poderosos”.

O pedido de aumento salarial dos trabalhadores é de 20%, a vigorar na data base que ocorre em 1º de abril. Além disso, a redução da jornada de trabalho, cesta básica, plano de saúde, aumento do piso salarial, prêmio por assiduidade e pontualidade estão entre os principais itens da pauta de reivindicações. O ponto mais polêmico, no entanto é a proposta de os benefícios da Convenção Coletiva abrangerem apenas os metalúrgicos que são associados ao sindicato.

 

O presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira espera um clima diferente dos encontros anteriores entre as partes para as negociações apesar de não nutrir qualquer expectativa de avanço nos entendimentos. “Não tenho a menor ideia do que poderá ocorrer nesta reunião, cabeça de empresário é igual a bumbum de neném, quando você menos espera… acontece”, conclui.   

 Veja também:

> Nem as eleições da diretoria tiram o foco da campanha salarial de 2014

>Acompanhe tudo o que acontece nas eleições do SindMetal-GO 2014 pela nossa TV SindMetal

>Começam as eleições para a nova diretoria de um dos maiores sindicatos de todo o Brasil

 

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa