O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas, Material Elétrico e de Construção Naval promete ir para frente da empresa para reivindicar o pagamento do salário do mês

Com salários atrasados, os trabalhadores da Tagartha Indústria e Montagem, terceirizada que presta serviço para o estaleiro Detroit, em Itajaí, foram exigir o pagamento atrasado.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas, Material Elétrico e de Construção Naval promete ir para frente da empresa para reivindicar o pagamento do salário do mês.

O clima tenso na empresa já tem dois dias. Desde segunda-feira (9), 45 soldadores e montadores cruzaram os braços como forma de protesto e exigência do pagamento dos salários.

Uma reunião entre o presidente do Sindicato, Oscar João da Cunha, e a empresa previa que a Tagartha faria o pagamento até às 16h de ontem (10).

Na esperança de resolver o perrengue , os funcionários foram trabalhar normalmente, mas foram embora às 11h30 porque não houve a garantia do acordo.

Ordem de despejo

De acordo com o Jornal Diarinho (edição do dia 11/09) tem trabalhadores correndo o risco de ser despejado. Um dos funcionários revelou que paga aluguel e sustenta a família e desabafou: “Se roubar somos ladrão, mas se o cara trabalha e não recebe, como é que fica?”.

Sindicato responsabiliza estaleiro chileno 

Uma manifestação deve acontecer a partir de hoje em frente ao estaleiro. O presidente da entidade está à frente das negociações com a empresa e primeiro quer ver o que a Detroit e a Targatha vão alegar. “Vamos levar nosso advogado pra tentar resolver a situação”, disse Cunha em entrevista ao mesmo jornal. De acordo com o Sindicato, apesar da carteira de trabalho dos funcionários estar assinada pela Tagartha, ela presta serviços diretamente pra Detroit, que judicialmente, tem a obrigação solidária de honrar com o salário dos trabalhadores.

 

Fonte: CNTM