A indústria foi o único setor a registrar aumento de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2012 até agosto

A indústria foi o único setor a registrar aumento de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2012 até agosto, conforme dados divulgados nesta terça-feira pelo Banco Central. A atração de aplicações para o setor manufatureiro este ano até o mês passado foi de US$ 16,628 bilhões, um aumento de 8,8% em relação ao mesmo período de 2011. No ano passado, a captação acumulada de investimentos foi de US$ 26,837 bilhões.
 
O segmento que mais se destacou este ano até agora foi o de metalurgia, responsável pelo ingresso de US$ 4,383 bilhões. Em seguida vieram produtos alimentícios (US$ 4,178 bilhões), farmoquímicos e farmacêuticos (US$ 1,335 bilhão) e químicos (US$ 1,106 bilhão). Os demais setores receberam recursos inferiores a US$ 1 bilhão, como o de veículos  automotores (US$ 780 milhões).

Apesar de registrar uma queda de 26,28% na atração de investimentos nos primeiros oito meses do ano em relação a 2011, o setor de Serviços se sustenta na liderança, ao captar US$ 16,873 bilhões em 2012 até o mês passado. De janeiro a agosto de 2011, o saldo foi de US$ 22,891 bilhões, atingindo a marca de US$ 31,987 bilhões no encerramento daquele ano. Os serviços financeiros foram os responsáveis pela maior recepção de recursos, um total de US$ 4,072 bilhões. Na sequência estavam comércio, descontando-se o segmento de veículos (US$ 3,087 bilhões), atividades imobiliárias (US$ 1,595 bilhão) e eletricidade, gás e outras utilidades (US$ 1,371 bilhão). Os demais segmentos tiveram captação abaixo de US$ 1 bilhão.

Já agricultura, pecuária e extrativa mineral registrou forte queda de IED de janeiro a agosto de 2011 para 2012, de 43,73%. De um ano para o outro, o saldo passou de US$ 7,693 bilhões para US$ 4,329 bilhões. Este ano até agora, os destaques foram para extração de petróleo e gás natural (US$ 2,128 bilhões) e extração de minerais metálicos (US$ 1,292 bilhão).

Fonte: Diário do Grande ABC (SP)