No primeiro dia do 15° Curso de Formação de Coordenadores de Atividades Educacionais, iniciado nesta terça-feira, 5 de julho, os participantes foram instigados a refletir sobre o sistema educacional brasileiro e a sua influência na manutenção do poder dominante. Reportagens sobre o trabalho escravo infantil e a pobreza extrema no Brasil foram exibidas para suscitar o debate.

Participantes partilharam suas experiências pessoais para contribuir com o debate

Participantes partilharam suas experiências pessoais para contribuir com o debate

Contribuindo com suas experiências individuais durante a discussão, os participantes elencaram os maiores problemas sociais vivenciados atualmente no País e concluíram que a raiz de todos eles reside na falta de investimento em educação. “O governo não investe em uma educação transformadora porque isso pode subverter a ordem social que privilegia os mais ricos e poderosos”, disse Keslley de Sousa, um dos participantes do curso.

Keslley de Sousa: "A educação é precária por interesse dos poderosos"

Keslley de Sousa: “A educação é precária por interesse dos poderosos”

Após o debate, os participantes foram divididos em três grupos para explicar os demais motivos que fazem com que o sistema educacional brasileiro seja tão precário como é atualmente. A proposta foi cumprida a contento e abriu as portas para a introdução do método educacional transformador proposto por Paulo Freire.