As mesas-redondas serviram para resolver impasse de Acordos Coletivos de Trabalho

Na tarde desta segunda-feira (9 de abril) a equipe negociadora do SindMetal-GO foi até a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego para três mesas-redondas com empresas que não se pronunciaram quanto à renovação dos Acordos Coletivos de Trabalho. 

A primeira empresa a ser reunir com o SindMetal-GO na presença do mediador Paulo Gama Lyra Filho foi a Arcontec que firmava Acordo desde 2009. Diante do questionamento de Paulo Gama, sobre a intenção da empresa, os representantes revelaram que esperarão o fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho para depois se posicionarem a respeito do Acordo Coletivo.

A atitude da Arcontec decepcionou o presidente do sindicato, Roberto Ferreira. “Vocês estão esquecendo do maior patrimônio da empresa, que são os trabalhadores. Pois eles serão prejudicados com essa demora”, destaca.

Tecnox e Brasmom foram as outras duas empresas que compareceram à Superintendência. Ao contrário da primeira empresa, os representantes das duas indústrias de Goianira ofereceram 10% de aumento salarial, além de reajuste nos valores do auxílio funeral e da multa da Spat. O valor oferecido representa 101% de aumento acima da inflação, uma conquista que demonstra a força do trabalhador que se mostrou consciente e unido.

Ainda esta semana, a comissão negociadora do SindMetal-GO estará na Tecnox e na Brasmom para que os trabalhadores possam votar a proposta dos empresários.

 

Veja também:

>> Trabalhadores participam do 16º Curso de Legislação Trabalhista

>> Funcionários da Metalúrgica Rezende rejeitam Acordo Coletivo de Trabalho

>> Trabalhadores da JK e Cemix aprovam Acordo Coletivo

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do SindMetal-GO