A reunião para negociação aconteceu na sede do sindicato profissional e reuniu as duas partes

Frustrada a segunda rodada de negociações entre patrões e empregados do setor metalúrgico realizada na sexta-feira, 28 de março na sede do SindMetal-GO. Com relação ao encontro anterior apenas uma novidade, a contraproposta de aumento salarial feita pela comissão de negociação dos patrões que se limitou em repassar a inflação acumulada no período entre uma data base e outra.


Comissão de negociação do SindMetal-GO e simelgo em reunião nesta sexta-feira, 28 de março de 2014

O presidente do sindicato profissional, Roberto Ferreira descartou qualquer possibilidade de apresentar a contraproposta aos trabalhadores, pois a inflação serve para medir apenas a variação da cesta básica e os trabalhadores não vivem apenas para comer. “Em uma convenção coletiva se negocia aumento salarial, além de cláusulas sociais e sindicais, não querem mudar nada”, conclui.

Com a data base vencendo no 1º de abril a estratégia inicial dos trabalhadores em ter a convenção de 2014 assinada no limite legal ficou prejudicada. No entanto, quando o presidente comunicou aos representantes patronais que a categoria colocaria seu plano B em ação, nova reunião foi agendada a pedido dos empresários para a próxima quarta-feira, 2 de abril.

Enquanto isso, a mobilização entre os trabalhadores aumenta de volume e a qualquer momento uma nova assembleia poderá ser convocada para que definam o futuro das negociações

Veja Também: 

> Negociação Coletiva de Trabalho é tema do 53º Curso de Formação Sindical

> SindMetal-GO realiza curso de maquiagem para metalúrgicas

> SindMetal-GO inicia negociações do Acordo com empresas da Rocha Equipamentos

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa