Amanhã, o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba entrega nas mãos de técnicos do MTE a minuta de um projeto que pede a abertura de 1,5 vagas de cursos de qualificação profissional

Amanhã, o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba entrega nas mãos de técnicos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) a minuta de um projeto que pede a abertura de 1,5 vagas de cursos de qualificação profissional para Sorocaba e Região.

 O documento será entregue à diretora do departamento de qualificação da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego do (MTE), Ana Paula da Silva, durante audiência pública que trata do mesmo assunto – qualificação de mão de obra -, que será realizada na Câmara Municipal de Sorocaba.

 A audiência, aberta ao público e prevista para começar às 19h30, foi convocada pelo vereador metalúrgico Izídio de Brito (PT), que também fará a mediação para a conquista das 1,5 vagas pleiteadas pelo Sindicato.

 A doutora em Educação Profissional Marinilzes Moradillo Mello também participará do evento.

 O projeto

A proposta do elaborada por técnicos do Sindicato dos Metalúrgicos quer mostrar ao comando do MTE que Sorocaba e Região precisa qualificar sua mão de obra, sob pena da região perder investimentos e postos de trabalho por falta de trabalhadores com mão de obra qualificada.

Paulo Gil, responsável pela elaboração do projeto, explica que a proposta se enquadra no Planseq (Plano Setorial de Qualificação) e prevê a criação de 1,5 mil vagas em cursos de qualificação em diversas áreas da indústria, incluindo cotas para beneficiados do programa Bolsa Família e pessoas com deficiência.

Nesse formato, o Sindicato firmaria convênio com o MTE e agregaria outros parceiros que poderiam apenas ceder espaço físico ou até mesmo ministrar aulas aos alunos contemplados.

A necessidade

Para o vereador Izídio de Brito (PT), Sorocaba precisa se mobilizar pela implantação dos programas de educação e qualificação profissional do governo federal. O parlamentar teme que empresas instaladas no município tenham que buscar mão de obra qualificada fora da cidade ou até mesmo da região, futuramente.

 “Por isso é que queremos discutir a qualificação profissional com a população e com o Poder Público. Temos necessidade de qualificar a nossa mão de obra para que o município possa continuar buscando investimentos e gerar empregos”, ressalta o parlamentar, justificando a importância da realização da audiência e da entrega do projeto dos Metalúrgicos ao MTE.

 

Fonte: Cruzeiro do Sul