O sindicato havia programado um cronograma de paralisações com nomes de dez empresas

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC desmobilizou o movimento de greve dos metalúrgicos da região do ABC. De acordo com o vice-presidente da entidade, Rafael Marques, as empresas decidiram abandonar as negociações e aderir individualmente à proposta de aumento de 8% nos salários. “A campanha salarial deste ano está atípica, porque nós sempre privilegiamos fechar a negociação com os grupos patronais”, disse.

O sindicato havia programado um cronograma de paralisações com nomes de dez empresas. Dessas, apenas duas – do setor de máquinas e eletroeletrônicos – estão paradas. Oito fecharam acordo com a entidade trabalhista.

Em assembleia feita na sexta-feira (14), o sindicato estendeu o acordo fechado com o grupo de empresas que atuam em fundição (8% de reposição salarial) como referência para os demais. Além da fundição, existem mais seis grupos de empresas metalúrgicas no ABC: autopeças, eletroeletrônicos e máquinas, laminações de metais, estamparia, lâmpadas e materiais elétricos e montadoras. Na última, os trabalhadores fecharam acordo em 2011 válido também para este ano.

Marques disse que mais de 70 empresas sinalizaram que estão dispostas a atender à reivindicação dos trabalhadores e que as adesões individuais das empresas estão aumentando a partir de assembleias feitas pela categoria.

O sindicato espera chegar a um acordo com o setor de peças automotivas. “Se nós conseguirmos avançar com o Sindipeças [Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores], acho que fica muito mais fácil fechar com os demais grupos, porque daí eles vão se sentir obrigados a acompanhar”, disse.

 

Fonte: Jornal do Brasil