Sindicalistas de todo o país vão se reunir nesta terça-feira, 16 de junho, às 17h, na Catedral Metropolitana de Brasília, para formar uma vigília com o objetivo de pressionar a aprovação do projeto de lei que prevê o fim do fator previdenciário. A manifestação percorrerá a Praça dos Três Poderes e deve se instalar em frente ao Palácio do Planalto até a manhã desta quarta-feira, prazo limite para que a presidente Dilma Rousseff sancione ou vete o projeto.

A proposta aprovada pelo Congresso prevê a substituição do atual fator previdenciário por um novo cálculo da aposentadoria, a chamada fórmula 85/95. Nela, o benefício seria concedido quando a soma da idade e do tempo de contribuição totalizasse 85 anos para mulheres ou 95 anos para homens. Isso acabaria com as injustiças do fator previdenciário, que, em muitos casos, diminui o benefício final recebido pelos aposentados.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão, Carlos Albino, participará da vigília. Ele afirma que essa luta do movimento sindical é antiga. “Desde 2007 estamos pressionando o Congresso para votarem a fórmula 85/95. Agora que senadores e deputados aprovaram o projeto, não é justo que a Dilma vete” indigna-se. A vigília terá velas acesas durante toda a noite, uma metáfora que tem como objetivo ‘iluminar’ a presidente.