Reunião com o Simelgo termina em nada

No dia 26 de fevereiro ocorreu a segunda reunião entre sindicato patronal e o SindMetal-GO para dar a continuidade às Negociações Coletivas. Na primeira reunião, a presidência do sindicato dos trabalhadores metalúrgicos entregou ao Simelgo as pautas de reivindicações para que na próxima reunião fossem levantadas as propostas do sindicato patronal acerca do que foi reivindicado.

Na ocasião, o presidente do sindicato patronal, Orizomar Siqueira disse que gostaria de começar uma nova história de negociações, mas na reunião o SindMetal-GO se deparou com a mesma situação do passado, o que mostrou que o Simelgo não está disposto a negociar, mas sim, limitar os benefícios que o trabalhador já tem e também aqueles que poderiam estar por vir se o sindicato patronal estivesse aberto a um diálogo.


Presidente do SindMetal-GO, Roberto Ferreira, desaprova atuação de Simelgo

Na reunião, o sindicato que defende as causas das empresas metalúrgicas não trouxe nada de novo e ainda declarou que o SindMetal-GO deveria refazer a lista de reivindicações, já que há muitos itens nela. Sem dialogar sobre a importância de cada benefício que era requisitado, o que teve peso para o Simelgo foi o número de reivindicações e não a relevância de cada uma delas.

Mais uma vez o SindMetal-GO volta de mãos vazias para o sindicato e se decepciona com a falta de comprometimento do sindicato patronal para com as negociações. De acordo com Orizomar Siqueira, será requisitada uma nova Assembleia Geral Extraordinária com os membros do Simelgo, e assim que houver propostas será marcada uma nova reunião com o SindMetal-GO.

 

Leia mais

>>Negociação Coletiva em 2013 deve ser diferente

>>Sindicato anuncia recesso durante o Carnaval

>>Trabalhadores rejeitam proposta do Visa Vale apresentada pela Assolan

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do SindMetal-GO