Para o sindicato dos trabalhadores, manter os direitos existentes da Convenção Coletiva é indispensável

Durou pouco mais de uma hora a mesa redonda realizada com o SIMELGO no Ministério do Trabalho, em Goiânia, na manhã da quarta-feira (21). A reunião foi solicitada pelo SindMetal-GO, a fim de agilizar a negociação da Convenção Coletiva de Trabalho. O assessor do sindicato patronal, Orizomar Araújo, justificou a ausência do SIMELGO alegando problemas de saúde do presidente da entidade. Outra reunião foi marcada para terça-feira, 27 de março, na sede do sindicato patronal.

O assessor do sindicato patronal, Orizomar Araújo, justificou a ausência do SIMELGO alegando problemas de saúde do presidente da entidade

Orizomar, dentre outras colocações, disse que o objetivo do sindicato patronal é construir uma Convenção Coletiva. Em contrapartida, o advogado do SindMetal-GO, João Batista Camargo, questionou o assessor e solicitou que a atual Convenção seja mantida. “Teremos como ponto de partida as cláusulas já existentes. Vamos lutar até o fim para que os direitos adquiridos dos trabalhadores sejam respeitados, não importando o significado que se dê ao termo ‘construir’”.

Equipe negociadora do SindMetal-GO questionou a ausência do SIMELGO

É importante lembrar que o sucesso nas negociações dependem, também, dos trabalhadores. Sem a presença e apoio da categoria, o SindMetal-GO não conseguirá preservar os direitos da classe trabalhadora. Mais informações sobre a negociação com o SIMELGO e aumento salarial de 2018, ligue no SindMetal-GO (62) 3224-7277 e acompanhe nossas redes sociais.