Os representantes do SIMELGO foram claros na última reunião ocorrida na quarta-feira (9): não vão acatar a proposta de reajuste do SindMetal-GO e nem a de realizar obrigatoriamente as homologações no Sindicato. Frente à essa situação, a diretoria do sindicato dos trabalhadores tomará providências mais severas. Após sexta reunião sem sucesso com o sindicato patronal, o risco de greve é eminente.

A possível paralisação foi acatada em votação pelos trabalhadores presentes na sede do Sindicato. A greve será feita nos exatos termos da lei. O presidente e os assessores do SindMetal-GO já estão mapeando as empresas para, se necessário, dar início ao movimento grevista.

Trabalhadores votam a favor de possível greve

A possível paralisação foi acatada e aceita em votação pelos trabalhadores presentes na sede do Sindicato. A greve será feita nos exatos termos da lei. O presidente e os assessores do SindMetal-GO já estão mapeando as empresas para, se necessário, dar início ao movimento grevista.

Presidente do SindMetal-GO, Eugênio Francisco, em conversa com os trabalhadores após o fim da reunião

De acordo com o presidente do SindMetal-GO, o tempo e a paciência já se esgotaram. “O trabalhador não pode esperar mais. Eles precisam colocar comida na mesa em casa. É agora ou nunca. Ou negocia OU É GREVE!”. As informações sobre o reajuste e a paralisação serão atualizadas no site do SindMetal-GO e nas redes sociais da entidade.