O baixo índice de desemprego e melhor distribuição de renda entre os brasileiros possibilitaram ao mercado de seguros de pessoas acelerar o ritmo de crescimento

O baixo índice de desemprego e melhor distribuição de renda entre os brasileiros possibilitaram ao mercado de seguros de pessoas acelerar o ritmo de crescimento no primeiro semestre a despeito da expansão econômica. O segmento, que engloba seguro de vida, educacional e outros, arrecadou R$ 12,7 bilhões no período, montante 20,48% maior que o arrecadado na primeira metade de 2012, segundo dados de Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), obtidos com exclusividade pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

De janeiro a junho, as seguradoras pagaram R$ 2,9 bilhões em indenizações aos clientes. A cifra é 5,01% maior que a registrada em igual intervalo do ano passado. “O crescimento do mercado de seguros no primeiro semestre destoa um pouco das informações que temos sobre crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), mas de certa forma está muito relacionado à questão da empregabilidade e à melhor distribuição de renda”, justifica Osvaldo do Nascimento, presidente da FenaPrevi e diretor superintendente da Itaú Vida e Previdência, em entrevista ao Broadcast.

Fonte: O Popular (GO)