Enquanto a Receita Federal não abre o prazo de envio da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF), os contribuintes poderão usar um rascunho para registrar temporariamente os dados referentes ao ano de 2014 que terá de declarar ao Leão. O novo recurso está disponível para computadores, smartphones e tablets, e funcionará como um banco de dados virtual do contribuinte dentro da página da Receita, informa o supervisor do Imposto de Renda em Goiânia, Jorge Martins.

O POPULAR testou o recurso, que é de fácil utilização e acesso. Com uma senha pessoal criada dentro do aplicativo, o contribuinte poderá incluir informações à medida em que forem ocorrendo (consultas médicas e odontológicas, rendimentos tributáveis, etc). Assim, poderá evitar possíveis esquecimentos e consolidar aos poucos sua declaração. “Ao fazer um tratamento odontológico, por exemplo, o contribuinte pega o recibo com o dentista e já lança no rascunho o serviço e o valor, com os dados do profissional. Ele deve fazer isso com todos os dados de rendimentos, despesas e variação de bens. Quando for preencher o documento final da declaração, ele importa os dados do rascunho, pode editá-los (se quiser) e terá sua declaração praticamente preenchida”, explica Jorge Martins.

Ele acrescenta que as informações do rascunho não serão usadas pela Receita, apenas as da declaração definitiva. Portanto, o programa é opcional. Para o supervisor, com o novo recurso, a tendência é de que diminua a ocorrência de erros nas declarações que levam o contribuinte a cair na malha fina.

Além disso, muitas despesas dedutíveis que ficariam esquecidas ao longo do ano poderão ser incluídas na declaração e contribuir para que a restituição do IR seja maior. “O rascunho é também uma forma de incentivar a mudança de hábito do contribuinte que tem a mania de deixar tudo para a última hora”, destaca Jorge Martins.

Lançado ontem, o programa só ficou disponível para acesso no site da Receita Federal por volta das 18 horas. Mais cedo, era possível baixar o aplicativo só nos dispositivos móveis.

Dica

O tributarista Sidnei Pimentel, do escritório Terra, Pimentel e Vecci Advogados, dá uma dica aos contribuintes de como adquirir o hábito de agilizar o preenchimento do rascunho. “Todas as vezes em que tiver um documento ou recibo que deva ser registrado no rascunho, antes de guardá-lo, abra o programa e lance os dados. Dessa forma, não corre o risco de cair no esquecimento”, orienta.

Sidnei acrescenta que, mesmo com a facilitação do rascunho, é imprescindível checar todos os dados antes de enviá-los à Receita Federal.

Fonte: O Popular