Intimidadas pela atuação do sindicato em prol da categoria metalúrgica da Grande Goiânia, quatro empresas pertencentes à base de representação estão impedindo a entidade de sindicalizar seus empregados. São elas: Tucano Equipamentos Seriográficos Ltda., Stoco Serviços Aeronáuticos Ltda., Elétrica Nissei Ltda. e JR Fox Tendas Ltda.

A entrada do sindicato no chão de fábrica para a realização das reuniões de sindicalização é garantida na convenção coletiva da categoria. Apesar das várias tentativas de agendamento por telefone, as metalúrgicas se negam a marcar uma data para as reuniões. Nem mesmo os ofícios entregues diretamente nas empresas fez com que os patrões mudassem de ideia.

Quem não deve, não teme. Certamente os empresários têm algo a esconder ou evitam que seus empregados sejam conscientizados de seus direitos trabalhistas e benefícios previstos na convenção. Mas o sindicato não dorme no ponto: a irregularidade já foi denunciada ao Ministério do Trabalho e Emprego, que deverá tomar providências em breve, além do ingresso com ação de cumprimento na Justiça do Trabalho.