A manhã de quinta-feira, 24 de novembro, foi marcante na 32ª SPAT Metalúrgica. A advogada trabalhista e membro do Fórum de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público de Goiás, dra. Carla Maria Santos, conversou com os participantes sobre os reflexos do adoecimento do trabalhador metalúrgico. As quase 40 perguntas feitas para Carla mostrou a notória participação e interesse dos trabalhadores.

 A advogada trabalhista e membro do Fórum de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público de Goiás, dra. Carla Maria Santos, conversou com os participantes sobre os reflexos do adoecimento do trabalhador metalúrgico

A advogada trabalhista e membro do Fórum de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público de Goiás, dra. Carla Maria Santos, conversou com os participantes sobre os reflexos do adoecimento do trabalhador metalúrgico

A advogada afirmou que a principal importância de o empregado compreender os reflexos do adoecimento do trabalho é a prevenção. “Se ele tem conhecimento do que pode lhe fazer mal, do que é arriscado e do que irá adoecê-lo, automaticamente passará a tomar cuidado e se resguardar para evitar o adoecimento”, explica. Ela pediu que os participantes se atentem à NR12 (lei que estabelece as medidas preventivas de segurança e higiene do trabalho a serem adotadas pelas empresas), pois as tentativas do Governo de sair da crise econômica podem prejudicá-la e, automaticamente, afetar os trabalhadores.

Dra. Carla Maria Santos, advogada trabalhista e membro do Fórum de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público de Goiás

Dra. Carla Maria Santos, advogada trabalhista e membro do Fórum de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público de Goiás

Ao final, o presidente do SindMetal-GO, Eugênio Francisco, propôs um manifesto aos participantes contra os cortes dos direitos trabalhistas. De mãos dadas representando a força e união da categoria, tiveram como grito de guerra “trabalhadores unidos, jamais serão vencidos!” acompanhados da faixa produzida pela sindicato com o slogan “Cortar direitos não gera emprego. Retomada da economia já”. Um momento histórico e emocionante que alertou os participantes da importância deles na luta para que o Brasil valorize os seus trabalhadores.

Momento histórico da SPAT: trabalhadores e sindicato se juntam para um manifesto contra o corte de diretos trabalhistas

Momento histórico da SPAT: trabalhadores e sindicato se juntam para um manifesto contra o corte de diretos trabalhistas

Clemilda Cunha, da empresa Nogueira Turbo Ltda., participou da SPAT pela segunda vez. Para ela, o evento esclarece muitas dúvidas e o ideal seria um espaço maior para que mais trabalhadores pudessem ter a oportunidade de participar. “Eu amei a palestra, achei maravilhosa. Tudo o que é aprendido aqui, podemos levar para a vida pessoal e para os outros colegas dentro da empresa”, disse. Eliezer da Silva, da empresa Ultramon, afirma que “o evento está muito bem organizado e que é importante saber das informações dos palestrantes. Nota 10!” conclui.

Presidente do SindMetal-GO, Eugênio Francisco, toma frente do manifesto

Presidente do SindMetal-GO, Eugênio Francisco, toma frente do manifesto