Criado em 2010, o programa Negócio a Negócio do Sebrae Nacional foi colocado em prática em todo o Brasil e rapidamente se tornou uma importante ferramenta de apoio para microempresários individuais (MEI) formalizados. O sucesso em Goiás foi rápido e apenas em Goiânia e 20 municípios da região metropolitana foram 20 mil empresários atendidos em 2012 e em 2013, sendo 10 mil em cada ano. O principal objetivo do programa é levar ao empresário orientação gratuita para a melhoria da gestão do negócio.

Dona de um salão de beleza há dez anos e graduada em Gestão da Beleza, Marilda Batista recebeu a visita de um agente de orientação do programa Negócio a Negócio no ano passado. E o salão foi passado a limpo, foi questionado desde a organização dos horários de clientes até o gasto com produtos, questões trabalhistas dos funcionários ao fechamento do caixa.

Internet

Marilda conta que não foram necessárias mudanças muito drásticas, mas que detalhes, como a inserção do negócio na internet, já fizeram a diferença. A microempresária também diz que nunca tinha feito um plano de negócios e que isso foi importante. “De início, fiquei meio receosa com as sugestões apresentadas no plano, mas depois fui vendo que as coisas estavam melhorando”, lembra.

O site está em funcionamento há quatro meses e na época também foi feito um trabalho de panfletagem e divulgação no bairro dos serviços de estética oferecidos no salão.

Promoções

Fez promoções e com isso houve um aumento de 30% na clientela que gerou um faturamento 35% maior. “Quando comecei, a internet não era tão utilizada quanto hoje, mas já era importante investir na imagem do negócio. Hoje, a gente vê que trabalhar esse lado é necessário e que por uma série de fatores, como a falta de tempo, deixou isso de lado”, relata.

Satisfação

De acordo com o assistente do programa Negócio a Negócio do Sebrae-Goiás, Jean Paul Luiz Ribeiro, este ano será feita uma pesquisa para saber o nível de satisfação dos empresários que participaram do programa. “Mas nós já temos notícia de que os resultados são bons”, diz. Luiz também relata que a procura por esse programa é alta durante todos os meses do ano. “Os empresários entram em contato conosco e nós também os procuramos”, explica.

Primeiro passo é levantar situação do negócio

O trabalho do programa Negócio a Negócio do Sebrae Nacional começa da seguinte forma: o empresário recebe a visita de um agente de orientação empresarial (AOE), que logo no primeiro encontro faz um levantamento da situação do empreendimento. São averiguadas questões relevantes para a obtenção do sucesso nas áreas de empreendedorismo e gestão administrativo financeira (mercado, produção, comercialização, finanças e recursos humanos). Com base nos dados levantados o agente faz um plano de ação e melhorias, que são recomendadas para o cliente. Ao todo são feitas três visitas.

Plano de negócios

Na segunda visita o agente de orientação leva o plano de negócios, que será detalhado para o empresário, que o colocará em prática. A terceira e última visita é feita com um espaço de 30 dias da segunda para dar tempo ao empresário para iniciar as ações de melhoria.

Segundo agente de orientação empresarial, Paloma Méscua muitos empresários iniciam o negócio sem informação e, com o plano de negócios, se sentem mais motivados. “Nas minhas orientações procuro dar dicas de marketing, de gestão. Muitos aceitam as sugestões, fazem mudanças e os resultados vêm rápido”, diz.

Fonte: O Hoje