As unidades fabricadas representam o maior volume já registrado no ano

Diante de um mês com mais dias úteis e sem a ameaça de aumento do IPI, as montadoras registraram um avanço de 30,7% na produção de veículos em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Em relação a março, a alta foi de 6,8%. As 340,9 mil unidades fabricadas representam o maior volume já registrado no ano.

O resultado, divulgado hoje pela Anfavea (associação das montadoras), reflete o forte avanço nas vendas de abril. O crescimento de 29,4% garantiu o melhor mês do ano (333,7 mil unidades), e surpreendeu positivamente o mercado.

A prorrogação da alíquota reduzida de IPI até dezembro, anunciada pelo governo no final de março, afastou temor de redução nos volumes ao longo do ano. A alíquota passaria por mais duas elevações no semestre.

O desempenho de abril foi ainda impulsionado pelas vendas das montadoras a frotistas, como as locadoras. Segundo analistas de mercado, o movimento representou uma importante fonte de crescimento no mês.

Os números também foram influenciados pela fraca base de comparação. Abril de 2012 foi um mês com menos dias úteis e um dos piores do ano para a indústria, que contribuiu para o governo adotar a redução do IPI.

Nas comparações no período acumulado de janeiro a abril, a indústria exibe crescimento de 8,2% (1,164 milhão) em vendas e 17% em produção (1,168 milhão). A Anfavea espera alta de até 4,5% no mercado neste ano.

Os dados de exportação, um dos principais fatores que impactaram a produção no ano passado, mostram leve reação. Em abril, houve alta de 13,1% em relação ao mesmo mês do ano passado, com a venda de 55 mil unidades para o exterior. O volume nos quatro primeiros do ano já é 3,8% (166,58 mil) superior a igual período de 2012.

Com embalo da atividade nas fábricas, o setor precisou contratar. A ocupação nas montadoras subiu 0,5% em abril em relação a março, para um total de 153 mil trabalhadores. O dado inclui o segmento de máquinas agrícolas, responsável por cerca de 20,5 mil vagas do total.

Fonte: O Hoje (GO)