Esse recuo é o primeiro desde a baixa de 7,4% verificada em 2009. Maior influência partiu do setor de veículos automotores (-13,5%)

A produção industrial no país ficou estável em dezembro, na comparação com o mês anterior, e fechou 2012 com queda de 2,7%, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira (1º) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No fechamento de 2011, o setor havia apresentado avanço de 0,4% e, em 2010, de 10,5%. Em relação a dezembro de 2011, a atividade fabril registrou recuo de 3,6%, segundo resultado negativo seguido nesse tipo de comparação.

 De acordo com o IBGE, essa queda de 2,7% é a primeira desde a baixa de 7,4% verificada em 2009, “ano em que a indústria ainda tinha reflexos dos efeitos mais intensos da crise internacional”.

Todas as categorias de uso e 17 dos 27 ramos pesquisados tiverama a produção reduzida. A maior influência partiu do setor de veículos automotores (-13,5%), “pressionada pela redução na produção em aproximadamente 80% dos produtos pesquisados no setor, em especial a menor fabricação de caminhões”.

 Também exerceram pressões negativas os desempenhos dos ramos de material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações (-13,5%), máquinas e equipamentos (-3,6%), alimentos (-2,1%), máquinas para escritório e equipamentos de informática (-13,5%), metalurgia básica (-4,1%) e edição, impressão e reprodução de gravações (-4,7%), entre outros.

Entre as atividades da indústria que mostraram avanço na produção estão refino de petróleo e produção de álcool (4,1%), outros produtos químicos (3,4%) e outros equipamentos de transporte (8,5%).

Na análise das categorias de uso, em 2012, bens de capital tiveram queda de 11,8% e bens de consumo duráveis, de 3,4%. A produção de bens intermediários recuou 1,7% e a de bens de consumo semi e não duráveis, 0,3%.

De novembro para dezembro

Nessa passagem mensal, 14 ramos tiveram queda na produção, com destaque para máquinas e equipamentos (-4,5%) e máquinas para escritório e equipamentos de informática (-13,1%). Na sequência, aparecem veículos automotores (-1,0%), metalurgia básica (-1,9%), bebidas (-2,5%) e equipamentos de instrumentação médico-hospitalar, ópticos e outros (-8,0%), entre outros.

Entre as atividades que registraram alta na produção de novembro para dezembro estão indústrias extrativas (2,8%), farmacêutica (3,7%), outros equipamentos de transporte (4,2%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (4,6%) e vestuário e acessórios (10,0%), entre outros.

Sobre 2011

Na análise anual, 18 atividades mostraram redução da produção, com as maiores influências partindo do ramo de veículos automotores, que caiu 16,4%, de máquinas e equipamentos (-10,8%), alimentos (-4,4%), máquinas para escritório e equipamentos de informática (-23,0%) e metalurgia básica (-6,8%), entre outros.

Fonte: G1.com