A produção brasileira de aço bruto acumulada em 2016 somou 30,2 milhões de toneladas, recuo de 9,2% na comparação com 2015, informou nesta terça-feira (17) a associação que representa os produtores da liga no país, IABr.

No final de novembro, o presidente do conselho diretor do IABr, Alexandre Lyra, afirmou a jornalistas que o setor fecharia 2016 com mesmo nível de produção de 10 anos atrás e com cerca de 30 milhões de toneladas.

A produção de laminados, por sua vez, recuou 7,7% em 2016, para 20,9 milhões de toneladas. A queda na produção acompanha o declínio no consumo aparente de produtos siderúrgicos, de 14,4 por cento em relação a 2015, para 18,2 milhões de toneladas.

Na mesma entrevista de novembro, o IABr informou que esperava queda de 16,2% no consumo aparente, conceito que inclui vendas de produtos produzidos no país e importações. Para as vendas internas, a previsão era de baixa de 10,1 por cento.

Em 2016, as vendas no mercado doméstico totalizaram 16,5 milhões de toneladas, decréscimo de 9,1% frente a 2015.

Apenas em dezembro, a produção de aço bruto somou 2,148 milhões de toneladas, queda de 12,7% sobre o resultado de um ano antes, enquanto a de laminados caiu 7,6%, para 1,4 milhão de toneladas.

O consumo aparente no último mês de 2016 recuou 12,7% em relação a dezembro de 2015, para 1,4 milhão de toneladas. As vendas internas, por sua vez, subiram 11%, para 1,2 milhão de toneladas de produtos siderúrgicos.

Mercado externo

De acordo com IABr, as importações em 2016 somaram 1,9 milhão de toneladas, ou 1,7 bilhão de dólares, declínios respectivos de 41,4 e 45,9% frente a 2015.

As exportações, por sua vez, tiveram quedas de 2,1% em volume, para 13,4 milhões de toneladas, e de 15% em valor, para 5,6 bilhões de dólares.

Em dezembro, o volume das importações avançou 74,8% na comparação com o mesmo mês de 2015, totalizando 201 mil toneladas, ou 152 milhões de dólares.

No caso dos embarques de produtos siderúrgicos, o volume caiu 17%, para 1,3 milhão de toneladas no mês, que em termos financeiros representaram 569 milhões de dólares, elevação de 4,2% ante dezembro de 2015.

 Fonte: G1