No mês passado eram pagos R$ 8,69 pelo quilo. Agora, depois de subir mais de 1,7%, o valor cobrado nas padarias é de R$ 8,84. O presidente do Sindicato dos Panificadores de Goiás (Sindipão), Luiz Gonzaga, justificou o aumento com a má colheita do trigo, que vem da Argentina, e a alta no preço do dólar.

“Já vem desde o ano passado, por conta do dólar, que era R$ 1,70 e hoje é mais de R$ 2,40. 85% do trigo que utilizamos no Brasil é importado, pago em dólar. E o mercado sul-americano ainda enfrentou problemas climáticos para o cultivo do grão de trigo”, explicou.

E a perspectiva não é boa, segundo Luiz Gonzaga, em virtude de algumas taxas de importação que voltaram a ser aplicadas no país sobre o trigo. Com isso o preço do pão não deve cair nos próximos meses.

Ainda assim, o goianiense não tem deixado o pãozinho de lado, como o comerciante Gilberto Tavares. “Hoje comprei pão e salame para comer. É igual cerveja. A gente compra e nem vê que o preço subiu. Só escuta as pessoas falarem que aumento”, afirma.

Fonte: O Popular