Pesquisa divulgada ontem (17) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) revela que o consumidor brasileiro pagará 5,44% mais caro, em média, este ano, pela ceia natalina.

Embora não tenha havido aumento real, o economista do Ibre, André Braz, disse à reportagem que alguns produtos venceram a inflação, que até novembro deste ano atingiu 6,81%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da FGV. Entre eles, frutas cristalizadas subiram 16,46% nos últimos 12 meses, avelã aumentou 13,27%, castanha-do-pará ficou 11,82% mais cara, nozes foram reajustadas em 8,99% e uva passa aumentou 8,58%.

Em contrapartida, o preço médio do quilo do bacalhau de diversas marcas subiu nos últimos 12 meses 4,77% – abaixo, portanto, da inflação. No acumulado de dezembro do ano passado até o último mês de novembro, o quilo do bacalhau mostrava deflação de 4,48%. A pesquisa detectou também queda no preço médio do quilo de frango especial em 12 meses, da ordem de 10,06%, e o tender ficou 6,91% mais barato.

Fonte: O Popular