Trabalhador busca orientação e assistência jurídica no SindMetal-GO

Gildevan Santos, caldeireiro na empresa Caldemont Montagem Indústria e Locação de Guindaste LTDA, sofreu um grave acidente de trabalho no dia 5 de maio de 2014. Ele caiu de uma altura de quatro metros ao lado de um tanque de cana quente. O líquido atingiu suas costas, braços, pescoço e parte do rosto, provocando queimaduras de primeiro a quinto graus. 

A Empresa forneceu a Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT, providenciando primeiros socorros arcando com as despesas dos medicamentos prescritos pelos médicos após atendimento. Depois disso a empresa não mais se manifestou, além de não viabilizar recursos para que o operário retornasse a sua cidade natal, no Estado do Maranhão, onde deixou sua família para trabalhar e residir em Goiânia em razão de transferência promovida pela empregadora. 

A perícia junto ao INSS que estava agendada para o dia 20 de junho foi remarcada para o dia 5 de agosto por falta de profissionais para atender o trabalhador. Até lá, Gildevan  permanecerá sem  receber salários, pois a empresa arca apenas com os primeiros quinze dias com exceção dos primeiros 15 (quinze) dias atestados médico.

Gildevan morava em um alojamento fornecido pela própria empresa, na época do acidente e encontra-se atualmente sozinho com a esposa que, se deslocou até Goiânia para cuidar do marido que não está recebendo qualquer assistência financeira por parte da empresa. 

A advogada do SindMetal-GO, Maria Eugênia Neves Santana que acompanha o caso,  enviou notificação extrajudicial à empregadora solicitando efetivo auxílio financeiro a Gildevan até a data perícia do INSS.  Ela requer o pagamento das passagens de ônibus necessárias ao retorno do operário ao seio de sua família, em sua  cidade natal, para receber os cuidados necessários ao completo restabelecimento de sua saúde.

Os detalhes e uma entrevista completa com o acidentado você poderá conferir na próxima edição do Jornal Risco Zero que será editado nas próximas semanas.

 
Veja também:
 
 
 
 
Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa