A inflação oficial do país, calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), perdeu força e ficou em 0,71% em abril – a menor taxa entre os meses de 2015, bem abaixo da registrada para o mês de março que fechou em 1,51%.

Segundo os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA acumula alta de 4,56% nos primeiros quatro meses do ano – a maior taxa para um primeiro quadrimestre desde 2003, quando foi de 6,15%.  A maior influência para a desaceleração do IPCA em abril, segundo o instituto, veio dos preços da energia elétrica. 

O item subiu 1,31% no mês, depois de uma forte alta de 22,08% em março, quando refletiu as revisões nos preços das tarifas de todas as regiões pesquisadas. Com esse resultado, o INPC, que serve de parâmetro para as categorias profissionais no Brasil que possuem data base no mês de maio, fica em 8,34%, dificultando ainda mais as negociações de acordos e convenções coletivas com a classe empresarial. 

Veja também:

> Assembleia dos empregados da Planalto Indústria definem metas do PPR de 2015

> Tudo deu em nada na mesa redonda da Rocha Equipamentos na SRTE-GO

> Acordo com Rocha Equipamentos será definido em mesa redonda na SRTE-GO

 

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa