Mais de 10 mil perdem empregos em Goiás

A extinção de vagas foi bem mais acentuada do que a verificada em novembro do ano passado

O saldo da geração de emprego formal em Goiás no mês de novembro foi negativo. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, no período, foram contratados no Estado 51.827 trabalhadores e demitidos outros 62.293, o que resultou na perda de 10.466 postos de trabalho. A extinção de vagas foi bem mais acentuada do que a verificada em novembro do ano passado, cujo saldo negativo foi de 1.487.

A indústria de transformação foi a atividade em Goiás que registrou a maior quantidade de vagas de emprego extintas em novembro: -5.178. O destaque ficou com a indústria química (-3.431), por conta do fim da safra do segmento sucroenergético. Também tiveram resultados negativos, com os desligamentos superarando admissões, a agropecuária (-4.641) e a construção civil (-3.548). O melhor resultado positivo ficou com o comércio (2.307).

O economista da Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), Reinaldo Fonseca, afirma que a queda na geração de empregos no mês de novembro é sazonal, porque o forte do Estado é a agroindústria. Neste período, acrescentou, as usinas encerram a produção de açúcar e etanol. Outras matérias-primas das indústrias goianas, como soja e milho, também já estão com os estoques no fim. Já a construção civil apresenta desaceleração nos últimos três meses e agora perdeu ritmo devido ao período chuvoso, além de registrar redução na oferta de crédito para as construtoras e diminuição na velocidade das vendas dos imóveis novos.

Atividade industrial

Fonseca destacou ainda que, neste ano. tem ocorrido queda na atividade industrial do País e de Goiás, mas a situação do Estado ainda é melhor do que a da média nacional. A estimativa é de que a produção industrial brasileira feche 2011 com crescimento de 2,2% a 2,5% sobre o ano passado, enquanto em Goiás a taxa projetada deve ficar em torno de 5%.

A estatística do Caged aponta, porém, que no acumulado do ano Goiás gerou 87.897 empregos de carteira assinada, crescimento de 10,8% sobre o total de igual período de 2010, quando foram criados 79.271 postos de trabalho. Os setores que apresentaram os melhores desempenhos de janeiro a novembro são: prestação de serviços 931.739), indústria de transformação 916.989), comércio 916.681), construção civil (11.235) e agropecuária (10.040).

 Fonte: O Hoje

Deixe um comentário