22/01/2016

A saúde do trabalhador e a sua segurança no ambiente de trabalho são duas das principais bandeiras defendidas pelo sindicato da categoria. Não é à toa que, anualmente, o SindMetal-GO realiza a Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho na Área Metalúrgica (SPAT), considerada um dos maiores eventos de prevenção do País. Além disso, a entidade está sempre de olho nas empresas que não tratam a questão com a devida seriedade.

Foi o que ocorreu na empresa Ramos Manutenção Aeronáutica. A pedido do sindicato, o Ministério do Trabalho realizou uma fiscalização no chão de fábrica e constatou três irregularidades. A primeira delas é que a empresa não se preocupava em manter os relatórios de inspeção do vaso de pressão manuseado pelos operários. Também deixou de elaborar e implementar o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional dos trabalhadores, o mínimo exigido em qualquer empresa, independente do setor.

Por fim, os empresários não elaboraram o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Para cada uma das três irregularidades, foi lavrado um auto de infração. Em relatório, o Ministério do Trabalho informa que os auditores do órgão conseguiram regularizar todos os itens encontrados fora do padrão na sede da empresa.