Mais um inquérito foi aberto pelo Supremo Tribunal Federal contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, após o Ministério Público receber documentos que comprovam a existência de contas bancárias do parlamentar mantidas na Suíça.

Em uma das contas atribuídas a ele, em nome da offshore Triumph SP, por exemplo, há uma cópia do passaporte de Cunha. Segundo o MP, a empresa é utilizada para fazer a custódia e a administração dos bens, interesses e dinheiro do presidente da Câmara.

Os investigadores rastrearam os pagamentos feitos no exterior pelo empresário João Augusto Henriques para Eduardo Cunha e descobriram que, entre junho e julho de 2011, Henriques depositou 1,3 milhões de francos suíços, equivalente a 1,5 milhão de dólares. Em março deste ano, o presidente da Câmara disse, na CPI da Petrobras, que não tinha contas na Suíça.