O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, afirmou nesta terça-feira (19) que o atentado em Nice, na França, ocorrido na semana passada, não alterou o patamar de risco de atos terroristas durante a Olimpíada do Rio de Janeiro, entre 5 a 21 de agosto. Segundo ele, a classificação de risco é de probabilidade “absolutamente mínima” de terrorismo.

“Os atentados recentes fazem com que tenhamos mais atenção ainda. Mas não houve mudança de patamar em relação ao Brasil. Há uma classificação em relação ao patamar de risco de atividade terrorista. Não houve mudança”, disse Alexandre de Moraes, após reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Na última quinta-feira (14) um caminhão dirigido pelo tunisiano Mohammed Lahouaiej Bouhlel atropelou diversas pessoas que estavam assistindo à queima de fogos em comemoração ao 14 de Julho, Dia da Bastilha, em Nice, no sul da França, matando 84 pessoas e deixando outras dezenas de feridos.

“O que há, obviamente, é que temos que ficar mais atentos, inclusive para demonstrar à população que tudo o que é possível está sendo feito. Tecnicamente não há alteração em termo de probabilidade e possibilidade de atentado no Brasil”, afirmou o ministro da Justiça brasileiro.

Segundo Alexandre de Moraes, os serviços de inteligência do Brasil estão atuando em cooperação com o de outros países, inclusive da França e Estados Unidos, para evitar ataques durante a Olimpíada.

“Na semana que vem receberemos agentes de inteligência de mais de 100 países que se integrarão para acompanhamento e troca de mensagens simultâneas. Estaremos fazendo agenda em todas as cidades-sedes para acompanhar o trabalho nos aeroportos. A população pode ficar absolutamente tranquila que tudo o que é possível em termos de inteligência, rastreamento e monitoramento está sendo feito”, reforçou.

Fonte: G1