O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC defendeu o fim da cobrança compulsória do imposto sindical

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, defendeu o fim da cobrança compulsória do imposto sindical. O imposto corresponde a um dia de trabalho e é descontado diretamente do holerite do trabalhador nos meses de março. 'Nós defendemos o fim de qualquer imposto compulsório', disse o sindicalista em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado durante a 5ª edição do Fóruns Estadão Brasil Competitivo Modernização do Trabalho organizado pelo Grupo Estado e a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

De acordo com ele, de 1997 a 2001, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC tinha a seu favor uma liminar que impedia a cobrança do imposto sindical. No entanto, a Justiça do Trabalho derrubou a liminar alegando que a cobrança resulta de uma lei. 'Hoje nós devolvemos para o trabalhador o valor cobrado', disse Marques. Para o sindicalista, o imposto reforça a tendência de pulverização dos sindicatos e desestimula a sindicalização dos trabalhadores.

'Da nossa base de 104 mil trabalhadores no ABC, 73% são sindicalizados e pagam 1,5% do salário mensalmente. Os não sindicalizados pagam um porcentual daquilo que o sindicato consegue nos acordos coletivos', disse.

Fonte: Diário da Manhã (GO)