As negociações são encabeçadas pela Federação Estadual dos trabalhadores

O Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá realizou ontem, pela manhã, assembleia de mobilização da campanha salarial da categoria, no bairro Sertãozinho, em Mauá, nas proximidades das indústrias Quasar, Ferkoda e Metalmec.

A entidade, filiada à Força Sindical, reivindica reajuste pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) mais aumento real aos grupos patronais (de máquinas, autopeças, fundição e outros). A data base dos metalúrgicos ligados a essa central é 1º de novembro.

As negociações  são encabeçadas pela Federação Estadual dos trabalhadores do segmento ligada a essa central. E o objetivo é alcançar pelo menos os 8% pleiteados pela FEM-CUT.

O presidente do sindicato, Cícero Firmino, o Martinha, reforçou ontem – como já havia definido a Força, em assembleia em São Paulo, na quinta-feira – que a ideia é aguardar até dia 31. Se não houver proposta que seja aceitável, haverá paralisações. “O pessoal está mobilizado”, afirmou. A base da entidade, em Santo André e Mauá, é formada por 25 mil empregos.

Fonte: Diário do Grande ABC (SP)