A data base da categoria vence no dia primeiro de novembro

A classe metalúrgica entregou na terça-feira (25) a pauta de reivindicações para a classe patronal. Categoria também definiu bandeira de luta e, segundo o presidente interino do Sindicato dos Metalúrgicos, Luis Pereira dos Santos, o índice dos aumentos deve ser definido em reuniões nas próximas semanas.

A data base da categoria vence no dia primeiro de novembro. Durante o mês de setembro, representantes dos sindicatos visitaram as fábricas do setor na região para definir a bandeira de luta e decidiram que vão pedir, além da valorização do piso salarial, reposição das percas inflacionárias e aumento real.

As propostas foram discutidas entre os 54 sindicatos filiados ao comando dos metalúrgicos e entregues a Federação. Luis comenta que também está para ser agendada a primeira rodada de negociação nas próximas semanas.

“Esse ano queremos um aumento real decente. Caso não haja, não vamos abrir mão e pode ocorrer uma paralisação sim. Tudo vai depender do posicionamento da FIESP”, fala. “Sabemos que a crise trouxe diversos prejuízos para o setor, mas também temos que pensar no que está defasado”, justifica.

Entre as principais reivindicações, categoria pretende pedir aumento real em cima da inflação de três meses estimada em 4.11%, podendo chegar a uma porcentagem média de 10%. Eles também querem melhores condições de trabalho e vão lutar por itens que dizem respeito aos benefícios aos trabalhadores.

Fonte: Diário de Marília (SP)