Depois de duas horas de negociação, a bancada patronal do Grupo 2 apresentou ontem contraproposta de aumento salarial para a FEM

Depois de duas horas de negociação, a bancada patronal do Grupo 2 (máquinas e eletrônicos) apresentou ontem contraproposta de aumento salarial para a FEM (Federação dos Metalúrgicos de São Paulo da CUT).

Os empresários aceitaram avançar no aumento de 8% (5,39% de reposição da inflação do período da data base da categoria, 1º de setembro, e mais 2,5% de aumento real), no entanto, propôs o pagamento de forma escalonada: 6,5% neste mês e 1,5% em março. Os 8% também serão repassados nos pisos.

O presidente da federação, Valmir Marques, o Biro Biro, disse à bancada patronal que este não é o formato que a categoria metalúrgica reivindica, mas informou  que a proposta será avaliada pelos 14 sindicatos metalúrgicos filiados em reunião na terça-feira, em São Bernardo. “Quebramos com as nossas mobilizações/paralisações a resistência dos patrões, que avançaram nos 8%.” No Grande ABC o Grupo 2 reúne 16,4 mil trabalhadores. No Estado de São Paulo há 75,5 mil funcionários em campanha salarial.

Fonte: Diário do Grande ABC (SP)