Na manhã desta terça-feira (19), cerca de 100 metalúrgicos paralisaram a produção

A pressão dos companheiros na Sakaguchi, em São Bernardo, fez com que a empresa abrisse negociações com o Sindicato para acabar com o clima tenso que imperava dentro da autopeças.

Na manhã desta terça-feira (19), cerca de 100 metalúrgicos paralisaram a produção para protestar contra as atitudes autoritárias da fábrica, pela falta de pagamento de horas extras e por melhoria de condições do banheiro e do restaurante.

“Os companheiros mostraram na prática que não vão tolerar falta de respeito por parte dos patrões”, afirmou Juarez Barros, o Buda, diretor do Sindicato.

Mobilização

“Só o anuncio da paralisação, na semana passada, já acordou os administradores da Sakaguchi que, rapidamente, pagaram a segunda parcela da PLR que estava atrasada”, contou o dirigente.

Outro resultado do protesto foi o compromisso da empresa em negociar nos próximos dias a pauta reivindicada pelos companheiros.

“Essa conversa só aconteceu por que os trabalhadores se mobilizaram e os patrões entenderam que é melhor produzir do que ver os companheiros insatisfeitos”, finalizou Buda.

Fonte: Mundo Sindical