Uma assembleia geral da categoria encerra nesta quintta-feira, 15 de janeiro, o levantamento dos itens que irão compor a pauta de reivindicações dos trabalhadores metalúrgicos que trabalham nas empresas ligadas ao Simelgo (Sindicato das Indústrias metalúrgicas do Estado de Goiás). Os operários definirão também o índice de aumento salarial que será reivindicado nas negociações da convenção coletiva da data base de 2015, que ocorre no dia 1º de abril.


Assessor de base entrega ficha de pesquisa á associado

O sindicato que representa a categoria profissional (SindMetal-GO), promoveu quase uma centena de assembleias com os integrantes da categoria nas portas das empresas desde o dia 13 de dezembro de 2014 para ouvir dos trabalhadores suas principais necessidades. A assembleia de hoje acontece as 19h na sede do SindMetal-GO para autorizar oficialmente a diretoria da entidade a representa-los em mais um processo negocial.


Trabalhadores ficam atentos às explicações

Para o presidente do SindMetal-GO Roberto Ferreira, as negociações com o patronato em 2015 não serão fáceis. “A economia do país está estremecida depois da posse do governo do PT, o que está gerando incerteza nos investimentos na produção, além da inflação que está em alta, isso preocupa a todos”, conclui.

Veja também:

> Associados e dependentes buscam assistência médica no sindicato

> Mudanças no Seguro desemprego e na previdência prejudicam trabalhadores

> Metalúrgicos de Aparecida de Goiânia ganham convênio odontológico

 

Fonte: Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa