Comando de negociação da categoria já participou de várias rodadas de negociação e não recebeu, até o momento, nenhuma proposta de aumento salarial

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes realiza nesta sexta-feira, 26, assembleia da categoria que pode decidir por paralisação, se não houver uma contraproposta salarial satisfatória dos grupos patronais. A assembleia será às 18h, no auditório do Palácio do Trabalhador, sede do Sindicato, rua Galvão Bueno, 782, Liberdade, São Paulo.

  O comando de negociação da categoria já participou de várias rodadas de negociação e não recebeu, até o momento, nenhuma proposta de aumento salarial nem de garantia das cláusulas sociais da pauta de reivindicações.

“Sem o aumento real e a manutenção dos benefícios da Convenção Coletiva não há acordo”, ressalta o presidente do Sindicato e da CNTM, Miguel Torres, que integra o comando de negociação. 
Há um mês o Sindicato vem realizando assembleias diárias nas fábricas para informar e mobilizar os trabalhadores para uma possível greve.

  A categoria, com data-base em 1º de novembro, reivindica reposição da inflação dos últimos 12 meses (encerrados neste mês de outubro), aumento real de salário, valorização dos pisos e licença-maternidade de 180 dias, entre outros itens.

  A Campanha Salarial é unificada. Reúne 54 sindicatos metalúrgicos, ligados à Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo, presidida por Cláudio Magrão, representando cerca de 800 mil trabalhadores.

Fonte: Mundo Sindical (SP)