Com as consultas médicas gratuitas na sede da entidade, Maria Aldilania, dependente do sindicato há dois anos, passou a economizar no orçamento familiar. ” Achei muito boa essa novidade. Com os quarenta reais que pagava nas consultas, estou comprando feijão que está o olho da cara”.