Na primeira visita da presidente Dilma Rousseff a Goiânia desde que assumiu o mandato, o governador Marconi Perillo (PSDB) dedicou todo o discurso ontem, em evento da construção, a agradecimentos à petista pelas parcerias e liberação de empréstimos que permitem “investimentos em todas as áreas”.

“Quero fazer um reconhecimento pessoal e público, como governador do Estado. A presidente Dilma tem espírito verdadeiramente republicano. Sou testemunha”, disse o governador.

O tucano afirmou que as operações de crédito permitiram que o Estado se transformasse em “grande canteiro de obras”. Marconi disse ainda que dois programas federais “mudaram a geografia do Estado”: o Pronatec e o Minha Casa Minha Vida, que ele classificou de melhor programa das últimas décadas na área de habitação.

Dilma e Marconi participaram à noite da abertura do 86º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), no Centro de Convenções.

O presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), Ilézio Inácio Ferreira, cobrou da presidente, em discurso no evento, agilidade nas obras do aeroporto de Goiânia e de logística, e solução para a Celg, mas a presidente não falou de questões específicas do Estado.

Na manhã de hoje, Dilma estará em Anápolis, onde inaugura o trecho da Ferrovia Norte-Sul entre o município goiano e Porto Nacional. No discurso, ela disse que a inauguração é muito importante porque trata-se de uma obra que ela viu nascer.

Desde o início do mandato, Dilma só havia visitado o Estado em março de 2012, para vistoria das obras da Norte-Sul em Anápolis e Goianira.

Além do governador, que acompanhou a presidente de carro até o Centro de Convenções e na volta ao aeroporto, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), o pré-candidato do PT ao governo e ex-prefeito de Anápolis, Antônio Gomide, o ex-auxiliar da Presidência Olavo Noleto, o secretário municipal Osmar Magalhães e o ex-prefeito de Goiânia Pedro Wilson, todos do PT, receberam a presidente no aeroporto.

Na despedida, o governador presenteou a presidente com uma tela do Siron Franco e um livro do arquiteto Pedro Ernesto. A presidente agradeceu os presentes e o discurso. “Você não imagina a satisfação que seu discurso me deu”, disse a presidente ao tucano.

As ruas que dão acesso ao Centro de Convenções foram fechadas e o local ficou completamente cercado por policiais militares. Pouco antes do início do evento, apenas 19 pessoas faziam protesto no sinaleiro da Avenida Tocantins com a Rua 4.

CAPITAL

Em discurso, o prefeito Paulo Garcia anunciou que assinará hoje com o Ministério das Cidades contrato de R$ 91 milhões para pavimentação. O prefeito agradeceu os investimentos feitos pelo governo federal na capital, nas áreas de saúde, educação e mobilidade. Ele encerrou o discurso dizendo esperar que Dilma permaneça no comando do País por “longo prazo”.

Fonte: O Popular