Investimentos realizados por empresas privadas geraram cerca de 100 mil empregos

No final do ano passado, o governador Marconi Perillo anunciou a concretização da meta de R$ 10 bilhões de investimentos privados em Goiás em 2011 por meio de mais de mil empresas. O objetivo foi alcançado em outubro, dois meses antes do estabelecido.

Nesse montante, foram incluídos aquisições, protocolos de intenções e inaugurações. Considerando investimentos acima de R$ 4,5 milhões, são 42 empresas. Os demais englobam micro e pequenos empreededores nos setores industrial, rural e comércio. São empresas brasileiras, na grande maioria, mas há investimentos de holandes, japoneses, coreanos e americanos que merecem destaque. Junstas, essas empresas vão gerar em Goiás aproximadamente 100 mil empregos diretos e indiretos a curto, médio e longo prazos. Os setores que se destacaram foram energia, mineração, alimentos, aeronáutico, automotivo, construção civil, cosméticos, farmacêutico, bebidas e bens de capital.

“Goiás está aberto a investimentos e ao capital. É um Estado que se compromete com o bem-estar social das suas famílias, garantindo geração de empregos, programas de transferência de renda, formação de mão de obra, infraestrutura, melhores serviços em saúde, segurança e educação. É o Estado da livre iniciativa”, destacou o governador.

Marconi Perillo disse queo governo trabalhou para garantir os R$ 10 bilhões em investimentos em 2011, que vão resultar no alcance da meta de chegar a R$ 100 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB) em Goiás em 2012. “Isto terá uma consequência na vida das pessoas porque gera emprego, renda, prosperidade e principalmente melhoria de vida para as pessoas diretamente empregadas e beneficiadas por estes investimentos”, ressaltou.

Por considerar que Pernambuco, que vem logo atrás de Goiás no ranking dos Estados mais desenvolvidos, tem registrado expressivos índices de crescimento, graças aos maciços investimentos realizados pelo governo federal, Marconi alerta para a necessidade de se pisar fundo no acelerador. “Para não perdermos essa posição, precisamos continuar crescendo acima da média nacional. Os Estados que se aproximam de Goiás no crescimento do PIB nos forçam a ser ainda mais agressivos na busca de novos investimentos”, declarou.

O governador registrou como positivo o fato de o Estadoter conseguido crescer mesmo diante de um quadro de crise na economia mundial. Alertou para a necessidade de se manter elevado o investimento em áreas estratégicas e indutoras do desenvolvimento econômico, como pesquisa, qualificação de mão de obra e infraestrutura, dentr outras.

No entendimento de Marconi, o Estado de Goiás pode no futuro também se beneficiar dos investimentos que serão direcionados ao Distrito Federal. “Brasília continuará a ter a maior renda per capita do Brasil, mas não terá como crescer. Então, os investimentos começarão a desembarcar no Entorno, fortalecendo a economia da região e do Estado”.

Fonte: Diário da Manhã