O objetivo é protestar contra as eleições da presidência do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de Manaus

Manaus – Lideranças sindicais de Manaus prometem impedir o acesso de ônibus com trabalhadores para as empresas do Distrito Industrial na próxima segunda-feira (16). O objetivo é protestar contra as eleições da presidência do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de Manaus, marcada para o mesmo dia. Devem participar do protesto a Força Sindical e a organização de trabalhadores Conlutas.

De acordo com o assessor da Executiva Nacional da Força Sindical, Washington Luís Ricardo Moraes, as eleições marcadas para a segunda-feira não respeitam as regras do estatuto do sindicato, pois não houve pública divulgação das chapas para os trabalhadores. “Só houve divulgação no Diário Oficial do Estado, mas tem que haver publicação nos boletins das empresas e nos jornais de grande circulação”, diz.

Para ele, da forma como está sendo feito, o processo exclui a democracia. “Está lá no estatuto. Após a pública divulgação das chapas, tem que ser dado cinco dias para que possa haver contestação ou pedidos de impugnação das chapas e tempo para organização da oposição. Mas não houve nada disso. Nenhum trabalhador está sabendo das eleições. Isso é um absurdo, é anti-democrático”, diz Washington, que garante não estar ligado a nenhuma das chapas.

A ação que deve acontecer na segunda-feira, de acordo com ele, começou a ser organizada na noite deste sábado (14), na sede da Força Sindical em Manaus, onde cerca de 70 trabalhadores decidiram agir contra a eleição. “Não pretendemos agir com violência, evidentemente. O objetivo é chamar atenção pelo que está acontecendo em Manaus. Vamos conclamar os trabalhadores para não votar”, diz.

 

Fonte: D24am.com