A menor taxa cobrada para empréstimo pessoal foi da Caixa Econômica Federal, de 3,88%

 

Os juros cobrados pelos bancos nos empréstimos pessoais e no cheque especial se mantêm em fevereiro no mesmo nível registrado em janeiro. De acordo com pesquisa da Fundação Procon-SP, este é o quarto mês consecutivo em que o empréstimo pessoal e o cheque especial mantêm suas taxas médias, de 5,35% ao mês e 7,92% ao mês, respectivamente.

O Procon-SP avalia que o orçamento dos consumidores ainda sofre reflexos dos gastos do final do ano e dos compromissos financeiros característicos do mês de janeiro. Por isso, apesar da estabilidade das taxas, a instituição recomenda que o consumidor seja cauteloso no momento de contratar um empréstimo.

A menor taxa cobrada para empréstimo pessoal foi da Caixa Econômica Federal, de 3,88% ao mês, enquanto a maior foi do Itaú (6,56% ao mês). A Caixa também apresentou a menor taxa de juros para cheque especial, de 4,27% ao mês. A taxa para cheque especial mais alta entre os bancos consultados foi a do Santander, de 9,87% ao mês.

Os dados usados no levantamento se referem a taxas máximas pré-fixadas para clientes (pessoa física) não preferenciais, independente do canal de contratação. Para o cheque especial, foi considerado o período de 30 dias e para o empréstimo pessoal o prazo de contrato é de 12 meses. A pesquisa foi realizada no dia 4 de fevereiro e envolveu o Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

 

Fonte: Diário da Manhã (GO)