Os proprietários de veículos em Goiás pagarão o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) mais barato no próximo ano. Por conta da desvalorização dos veículos apontada pela tabela da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe), o IPVA ficará, em média, 8,12% mais barato. Outra novidade é o desconto progressivo proposto pela Secretaria da Fazenda de Goiás.

Pela proposta, os contribuintes que pagarem o IPVA antecipado até o dia 28 de fevereiro terão descontos de acordo com o final da placa. Por exemplo, placas com finais 1 e 2, desconto é de 2%, com final 3, de 3%, e assim sucessivamente. O desconto pode chegar a 10% para placa final 0. O decreto deve ser assinado pelo governador Marconi Perillo até 15 de janeiro.

Em relação ao calendário com os prazos para pagamento do IPVA 2015, houve ajustes. As placas com finais 01, 11, 21, 31 e 41 pagarão a terceira cota ou cota única no dia 15 de abril. Já os veículos com placas com os finais 51, 61, 71, 81 e 91 devem pagar a última parcela no dia 16 de abril. E assim, consecutivamente com as demais placas (veja quadro). Em 2015, o pagamento do IPVA começa no dia 19 de fevereiro e irá até 10 de novembro.

DESCONTO

A auditora fiscal da Sefaz e coordenadora do IPVA, Fernanda Santiago, explica que o desconto de 50% para os donos de carros com motor 1.0 e para motos de até 125 cilindradas continua valendo, desde que não tenha tido infrações ao longo deste ano. Quem perder a data de pagamento, pois o atraso implica na perda do benefício.

As alíquotas para o cálculo do IPVA continuam as mesmas, variando de 1,25% a 3,75%. De acordo com Fernanda Santiago, a lista de valores venais dos veículos estará disponível no site da Sefaz (www.sefaz.go.gov.br) a partir da próxima semana, e os do IPVA e do licenciamento, no site www.detran.go.gov.br), após o dia 5 de janeiro.

A redução do IPVA ocorreu, assim como em anos anteriores, por causa da depreciação do valor dos veículos no mercado. O presidente do Sindicato dos Despachantes do Estado de Goiás (Sindego), Juarez Divino de Souza, afirma que é uma desvalorização automática, a partir do momento em que novos modelos entram no mercado.

 

Fonte: O Popular