A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) desacelerou na maioria das capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) na terceira prévia de julho.

Das sete cidades analisadas, a taxa aumentou apenas em São Paulo, de 0,33% para 0,37%.

Em Salvador, o índice passou de 0,13% para -0,16%; em Brasília, de 0,36% para 0,19%; em Belo Horizonte, de 0,15% para 0,10%; no Recife, de 0,30% para 0,24%; no Rio de Janeiro, de 0,45% para 0,35%, e, em Porto Alegre, de -0,09% para -0,20%.

Considerando todas as capitais, o IPC-S desacelerou para 0,16% na terceira prévia de julho, depois de avançar 0,24% na semana anterior. Dos oito grupos de despesa analisados pela FGV, seis apresentaram decréscimo em suas taxas de variação, com destaque para os preços relativos à alimentação (de 0,11% para -0,10%), como os de hortaliças e legumes (de -8,16% para -11,78%).

Também apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos saúde e cuidados pessoais (de 0,52% para 0,40%); educação, leitura e recreação (de -0,01% para -0,08%); vestuário (de 0,16% para -0,03%); transportes (de 0,13% para 0,10%); e comunicação (de 0,04% para 0,02%).

Na contramão, o grupo habitação registrou avanço de uma semana para a outra, passando de 0,44% para 0,48%.

O grupo despesas diversas repetiu a taxa de variação registrada na última apuração, 0,30%.

Veja a variação dos itens:

Tarifa de eletricidade residencial: de 0,69% para 1,33%.

Artigos de higiene e cuidado pessoal: de 0,84% para 0,36%

Passagem aérea: de -12,11% para -13,88%

Roupas: de -0,10% para -0,43%)

Automóvel novo: de 0,17% para 0,10%

Pacotes de telefonia fixa e internet: de 0,11% para 0,00%

Clínica veterinária: de 0,70% para 1,02%

Tarifa postal: de 6,15% para 4,48%

Fonte: G1