Pesquisa feita com agentes internacionais indica preocupação com o aumento da inflação e a perda de competitividade gerada pela desvalorização do dólar ante o real. Os dados fazem parte da terceira edição do Monitor de Percepção Internacional do Brasil (MPI-Br), divulgado hoje pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)).

O estudo mostra piora nas expectativas inflacionárias para os próximos 12 meses. Do total de entrevistados, 52% esperam inflação próxima a 5,5%, valor acima do centro da meta determinada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que prevê 4,5%. “Sai do campo positivo para o campo negativo, significa que hoje a média é negativa e com tendência de aumento da inflação”, explicou o técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea, André Pineli.

As projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) são piores do que na edição anterior. Para 83%, o crescimento do PIB será entre 3,6% e 6%.

Em outubro do ano passado, nenhum entrevistado disse acreditar em índice acima de 6%. Segundo Pineli, os dados estão adequados à “realidade atual da economia, que prevê desaceleração de crescimento”.

Nesta edição, a pesquisa contou com uma pergunta suplementar, relacionada à taxa de câmbio e às contas externas do país. Sobre a tendência de valorização do real, 38% consideram que o governo tem demorado a intervir para reverter a situação. A pesquisa foi feita entre os dias 7 e 27 de fevereiro.


Fonte: O Popular