A inadimplência do consumidor brasileiro cresceu 2,4% em abril. Essa foi a sexta alta mensal nos últimos sete meses, segundo indicador da Serasa Experian, divulgado nesta segunda-feira (18).

Quando comparado com os dados de abril de 2013, o índice registrou queda de 2,2%. Já no acumulado dos primeiros quatro meses de 2014, a inadimplência está 2,6% menor que no mesmo período do ano passado.

Entre os tipos de inadimplência analisados pela Serasa, registraram alta as dívidas com bancos (6,7%) e os títulos protestados que subiram (7,3%). Já a inadimplência não bancária (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.) caiu 0,1%, bem como a de cheques sem fundos, que recuou 5,7%.

O valor médio da inadimplência não bancária caiu 2,9% nos primeiros quatro meses do ano, na comparação com o mesmo período do ano anterior. As dívidas com os bancos e os títulos protestados também registraram baixa, de 9,9% e 4,2%, respectivamente. Na contramão, os cheques sem fundos tiveram alta de 4,4%.

“Apesar da inadimplência do consumidor ainda estar num patamar mais baixo neste ano do que o mesmo período do ano passado, a sequência de altas mensais revela que os consumidores estão encontrando cada vez mais dificuldades para honrar em dias seus compromissos. Neste sentido, a alta da inflação e as taxas de juros cada vez mais elevadas dificultaram o ambiente para o consumidor honrar as suas dívidas em abril, ocasionando elevação da inadimplência”, disse

Fonte: G1