Na comparação com janeiro, porém, houve queda de 3,4%.Esta foi a quarta queda mensal consecutiva

A inadimplência do consumidor teve alta de 10,1% em fevereiro, na comparação com igual mês do ano anterior, mas recuou 3,4% em relação a janeiro. De acordo com o Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor, divulgado nesta terça-feira (12), a queda na comparação mensal foi a quarta consecutiva.

No primeiro bimestre deste ano, o índice avançou 11,5%, ante igual período de 2012.

Para os economistas da Serasa Experian, a permanência do desemprego em patamar historicamente baixo, a renda crescente, os juros mais baixos e a intensificação das renegociações de dívidas levaram a inadimplência do consumidor a registrar, em fevereiro, a quarta queda mensal consecutiva.

Na comparação anual, o resultado vem desacelerando porque, em fevereiro do ano passado, a inadimplência estava numa trajetória de crescimento. O mesmo acontece na variação do 1º bimestre deste ano, que apresentou a menor alta desde o mesmo período acumulado de 2010.

De acordo com a pesquisa, todas as modalidades da inadimplência apresentaram queda em fevereiro, na comparação com janeiro. As dívidas com os bancos tiveram variação negativa de 2,8%. As dívidas não bancárias (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água, etc.) registraram variação negativa de 1,2%.

Houve recuo de 23,1% no número de títulos protestados e de 16,2% no de cheques sem fundos.

Valores

O valor médio da inadimplência não bancária apresentou queda de 19,3% no primeiro bimestre de 2013, na comparação com igual período do ano anterior. Já os cheques sem fundos, os títulos protestados e as dívidas com os bancos tiveram alta de 11,9%, 1,3% e 2,6%, respectivamente, na mesma base de comparação.

Fonte: G1.com