O preço anunciado para venda dos imóveis em 20 cidades brasileiras subiu abaixo da inflação pelo sétimo mês seguido em julho, apontou o Índice FipeZap, divulgado nesta quarta-feira (05). Em 12 meses, os valores tiveram aumento nominal de 4,03%. Descontada a inflação, a queda real dos preços ficou em 4,94% até julho – no primeiro semestre do ano, os preços subiram 4,45% abaixo da inflação oficial.

Foi também a nona vez seguida em que o índice registrou queda real de preços na base de comparação mensal, já que o aumento médio de 0,13% em julho foi inferior à inflação esperada de 0,58% para o mês (segundo o Boletim Focus, do Banco Central).

Na mesma base de comparação, cinco das 20 cidades tiveram queda nominal (Rio de Janeiro, Niterói, Belo Horizonte, Vila Velha e Curitiba). São Paulo teve alta de 0,10% e Brasília, 0,22%, ante o mês de junho.

No acumulado do ano, o Índice FipeZap registra um crescimento em 2015 de 1,51%, enquanto a inflação esperada para o IPCA (IBGE) no mesmo período é de 6,79%. 

Com exceção de Florianópolis, todas as outras cidades que compõem o índice registraram variações abaixo da inflação em julho, de modo que Niterói, Brasília e Curitiba tiveram queda nominal nesse mesmo período.

Em 12 meses, Niterói tem a maior queda acumulada no preço do metro quadrado, de 2,44%, seguida de Curitiba, que perdeu 0,78%, e Brasília, que teve variação negativa de 0,74%.

O valor anunciado do metro quadrado médio das 20 cidades em julho de 2015 foi de R$ 7.614. A cidade com o metro quadrado mais caro continua sendo o Rio de Janeiro (R$ 10.631), seguida por São Paulo (R$ 8.602). Os dois municípios que apresentaram os menores preços foram Contagem (R$ 3.568) e Goiânia (R$ 4.183).

Fonte: G1