A ideia é incorporar esses dados até o fim deste ano

O IBGE vai passar a aferir os indicadores de mercado de trabalho de um modo mais amplo, mas inicialmente com uma periodicidade menor. Será calculada uma taxa de desemprego para todo o País, hoje restrita às seis maiores regiões metropolitanas, com intervalo trimestral

Os primeiros dados serão divulgados na sexta-feira, referentes aos dois primeiros trimestre de 2013 e todo o ano de 2012. Haverá, porém, duas grande lacunas: num primeiro momento, não serão apresentadas informações sobre rendimento do trabalhado nem de ocupação por setores de atividade.

A ideia é incorporar esses dados até o fim deste ano. Segundo Cimar Azeredo Pereira, coordenador de Emprego e Rendimento do IBGE, não houve tempo para fazer um trabalho completo de análise e crítica das informações de renda, diante do aumento do escopo da pesquisa que será levada a campo em 3.500 municípios e 211 mil domicílios a cada trimestre.

No caso das atividades, a tarefa é incorporar a nova classificação da Organização Internacional do Trabalho (OIT), lançada recentemente. “Vamos ter de reagrupar as atividades. Isso leva um tempo.”

Alguns dos dados disponíveis serão a taxa de desemprego, número de pessoas ocupadas, número de pessoas desocupadas e informações sobre a força de trabalho nova nomenclatura da População Economicamente Ativa (PEA), que reúne empregados e quem procura trabalho.

UNIFICAÇÃO

As informações a serem divulgadas na sexta-feira fazem parte da chamada Pnad contínua, que vai agrupar a antiga Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). As pesquisas não são comparáveis por conta da mudança metodológica e de abrangência. Ou seja, em tese, perde-se a série histórica.

A PME continuará sendo pesquisada ainda ao longo de todo este ano, inclusive no que tange ao rendimento. Não se sabe ainda se a Pnad nos moldes atuais será levada a campo, como sempre ocorre, no mês de setembro.

Para Pereira, o objetivo de unificar as duas pesquisas e realizá-la com uma amostra única foi “otimizar recursos”. Antes, cada pesquisa tinha seu grupo de trabalho e uma amostra diferenciada de domicílios.

 

Fonte: O Popular