As seis regiões metropolitanas brasileiras pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tiveram queda na taxa de desemprego entre fevereiro de 2010 e fevereiro deste ano. São Paulo foi a região com maior queda: 1,5 ponto percentual, ao passar de 8,1% em 2010 para 6,6% neste ano.

A menor taxa de desemprego ficou com a região metropolitana de Porto Alegre, 4,4%. A capital gaúcha registrou uma queda de 0,7 ponto percentual entre fevereiro de 2010 (5,1%) e fevereiro de 2011.

Já a maior taxa ficou com Salvador, 10,3%, apesar da queda de 0,7 ponto percentual no período. As demais capitais registraram as seguintes quedas: Recife (queda de 1 ponto percentual, ao passar de 8,8% para 7,8% no período), Rio de Janeiro (0,7 ponto percentual, ao passar de 5,6% para 4,9%) e Belo Horizonte (0,2 ponto percentual, ao passar de 6,5% para 6,3%).

Na média das seis regiões metropolitanas, a taxa de desemprego ficou em 6,4% em fevereiro deste ano, um pouco maior do que a registrada em janeiro (6,1%), mas 1,0 ponto percentual abaixo da de fevereiro de 2010 (7,4%).

Apesar da pequena alta de 0,3 ponto percentual, o pesquisador do IBGE Cimar Azeredo considera que há uma certa estabilidade de janeiro para fevereiro. Isso se deve ao fato que, apesar de ocorrerem as dispensas de trabalhadores temporários normais para esta época do ano, houve um número considerável de novas contratações, o que provocou um certo equilíbrio e contribuiu para evitar uma elevação maior da taxa.

Já em comparação ao ano passado, Azeredo conta que fevereiro deste ano apresenta um quadro melhor no mercado de trabalho. “O mercado de trabalho mostra um movimento muito parecido com o de 2010, que foi considerado o melhor ano da série histórica [iniciada em 2002]. A diferença é que 2011 está com a taxa de desemprego num patamar mais baixo”, disse.

O ano de 2010 teve uma taxa média de desemprego de 6,7%, a mais baixa desde 2002. Além da redução na taxa, fevereiro de 2011 também teve uma população ocupada 2,4% maior e uma população desocupada 12,4% menor.

O rendimento médio real dos trabalhadores, apesar de ter caído 0,5% de janeiro para fevereiro deste ano, aumentou 3,7% em relação a fevereiro do ano passado. Os empregos com carteira assinada aumentaram tanto em comparação a janeiro deste ano (1,8%) quanto em relação a fevereiro de 2010 (6,9%).
Entre as atividades econômicas, o principal destaque na comparação de fevereiro de 2011 com o mesmo período do ano passado foi o setor de serviços prestados às empresas, que aumentou em 5,5% a população ocupada. Já em comparação a janeiro deste ano, o destaque foi o setor de construção, que teve aumento de 4,1% na ocupação. (Fonte: Agência Brasil)

Fonte: Diap