Os 1.250 trabalhadores receberão a segunda parcela do benefício em 15 de janeiro, já que a primeira parte foi depositada dia 15 de junho, no valor de R$ 2.500

Após audiência no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de São Paulo, realizada ontem, o Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá e a empresa  Paranapanema (antiga Eluma) fecharam acordo quanto ao pagamento da PPR (Programa de Participação nos Resultados). Os 1.250 trabalhadores (divididos entre as duas unidades da empresa, ambas em Santo André) receberão a segunda parcela do benefício em 15 de janeiro, já que a primeira parte foi depositada dia 15 de junho, no valor de R$ 2.500.

A bonificação possui três faixas, que variam conforme o nível de produtividade. Para a faixa 1 foram oferecidos R$ 4.800; para a 2, R$ 5.100 e, para a 3, R$ 5.400. “Esses valores eram exatamente o que tínhamos proposto desde o início das negociações. Ou seja, a paralisação só contribuiu para um desgaste desnecessário”, afirma o diretor de unidade de negócios, Miguel de Carvalho.Já o diretor do sindicato, Adilson Torres Santos, o Sapão, defende que o acordo só foi fechado porque a companhia diminuiu a meta de produtividade para os funcionários da faixa 2. “O objetivo agora ficou coerente.”

Segundo o dirigente sindical, a empresa garantiu estabilidade no trabalho (de 60 dias); metade dos dias parados será compensada pelos funcionários desde que não seja dia de folga ou feriado; além disso a empresa não vai descontar os dias de greve no valor da cesta básica (calculada com base nas faltas). “Os trabalhadores devem voltar às atividades hoje (ontem), às 22h, no terceiro turno.”

Fonte: Diário do Grande ABC (SP)